top of page

As nossas mortes pretas de cada dia*


*O texto é antigo mas o tema é diário, infelizmente


Durante os 34 anos que exerci o jornalismo, aprendi a lidar com as dores diárias que caem em nosso colo. Vesti uma espécie de couraça para me proteger, caso contrário, seria impossível sair de casa todos os dias para trabalhar.


Nos últimos anos, convivi com imagens dos mais diversos tipos de violência, dos mais cruéis fisicamente, aos silenciosos que machucam a alma. Não era fácil, mas conseguia voltar no dia seguinte. E como vivemos num país escancaradamente racista, direta ou indiretamente, quase todos os casos de violência estão ligados ao racismo.


Termo indigesto, inconveniente, afinal..."somos todos iguais, uma só raça humana, um povo colorido, miscigenado" (mesmo que essa miscigenação seja resultado de estupros de mulheres negras e indígenas cometidos pelos "colonizadores"). Tema que afugenta até mesmo os "amigos" aqui das redes sociais. Quando falo de racismo, o número de likes e comentários é mínimo. Assunto chato, né . Já as belas paisagens dos meus passeios ou as gracinhas da minha cachorra, chovem likes e corações 👍🏾❤️.


Porém, sinto dizer, o lead de hoje é o assassinato do senhor Evaldo Rosa, 51 anos, que recebeu TRÊS dos OITENTA TIROS disparado em direção ao carro da família, na tarde do último domingo. CINCO PESSOAS a caminho de um programa frugal, um chá de bebê.


O menino de SETE ANOS viu o pai embebido em sangue. A viúva correu em direção aos seus algozes para pedir socorro. Mas os soldados do Exército Brasileiro são justamente os homens que destruíram sua vida! Com certeza, alguns ou todos eles, também pretos e pobres, treinados pelo ESTADO para fuzilar seus iguais.


Esse episódio é carregado de simbolismo e não estou sabendo lidar com ele. Há apenas três meses fora da redação e minha couraça já enfraqueceu. Hoje, fui tomada por uma tristeza tão profunda de desesperança! Tô com tanta raiva! Não existe solução, não existe futuro, é genocídio. E é nessa merda de sociedade que eu, minhas filhas, meus netos que chegarão, minha família, teremos que sobreviver.🖤

*09/04/2019


  • Corpos negros são 84% das mortes executadas pelas polícias no Brasil. 

  • Só em 2021, último levantamento, foram 6.145 vítimas fatais, alvos das forças de segurança estaduais .

Fonte: 16º Anuário Brasileiro de Segurança Pública





Posts recentes

Ver tudo

댓글

별점 5점 중 0점을 주었습니다.
등록된 평점 없음

평점 추가

Deixe seu comentário

Âncora 1
Assine aqui para receber os novos textos!

Obrigado pelo envio!

bottom of page